AMAVI Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí

quinta, 20 de setembro de 2007

Lideranças políticas e empresarias garantem apoio a iniciativa pró-ferrovia

Um termo de compromisso que pede a criação de uma comissão permanente de estudos Pró Implantação de Ferrovias Catarinenses foi entregue na última quinta-feira (20/09) ao Governador, Luiz Henrique da Silveira em Rio do Sul. O objetivo do documento assinado por representantes da classe política e empresarial do Alto Vale é formalizar a união entre a iniciativa pública e privada em esforços para reativar a antiga Estrada de Ferro Santa Catarina, que até o início da década de 70 servia como alternativa de transporte de carga e passageiros e dar continuidade as discussões e estudos acerca deste projeto. A entrega do documento ocorreu durante o primeiro Fórum Catarinense Pró-Ferrovia, encontro promovido pelo Governo do Estado, Prefeitura de Rio do Sul, AMAVI, FECAM, ACIRS e UNIDAVI que mobilizou a classe política e empresarial do estado, contanto com grande participação de prefeitos, representantes de entidades industriais e comunidade.

No encontro realizado na Universidade para o Desenvolvimento do Alto Vale do Itajaí (Unidavi), o Prefeito Milton Hobus pediu empenho da classe política para que sejam aplicados os estudos necessários para este trabalho, que atende por ligar o Oeste ao Litoral do Estado com malha ferroviária, facilitando o transporte de produtos destinados à exportação e que obrigatoriamente passam pelos portos catarinenses.

De acordo com o presidente da AMAVI, prefeito José Goetten de Lima, a associação estará engajada neste projeto, dando continuidade ao trabalho iniciado há alguns anos, quando em conjunto com outras associações de municípios do Vale contrataram um estudo de viabilidade de implantação da ferrovia.



Baixe o Flash Player para ver esse vídeo.




O Governador Luiz Henrique mostrou compromisso com o pedido deste primeiro fórum, ressaltando que pretende incluir o possível projeto de construção no orçamento estadual e de buscar apoio federal, sem esquecer da duplicação completa da BR-470. O Governador disse ainda estar ciente do desafio, mas lembrou de obras ferroviárias realizadas na China e na Rússia, que ultrapassaram barreiras como relevo e altitude, muito mais complexas do que as existentes em Santa Catarina. “Temos que pensar em uma ferrovia bi-oceânica, que atravesse o continente e siga em direção ao Chile. Assim tornaríamos Santa Catarina uma potencialidade econômica muito ampla”, garantiu.

Representantes de organizações empresariais e do setor privado participaram do fórum e apresentaram projetos e trabalhos ligados à Ferrovia, comprovando que a iniciativa é inteligente, porém precisa ser muito bem estudada. O Coordenador da área de competitividade da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), Egídio Marturano, lembrou da grande importância da exportação catarinense, sendo que 10% da movimentação dos portos brasileiros são feitos no Porto de Itajaí, e que a maioria das entregas no litoral é através de caminhões, que precisam cruzar o estado pelas rodovias. “A ferrovia vem a suprimir uma necessidade vital de logística do Estado”, garantiu.

O presidente do grupo Batistella, Hildo Batistella, empresa que assumiu a responsabilidade da construção do Porto na cidade de Itapoá, no litoral norte de Santa Catarina, explicou que todo o Estado poderá ser beneficiado com es ta linha férrea, mas que ela deverá obrigatoriamente ultrapassar a fronteira no extremo-oeste, seguindo pela Argentina e pelo Paraguai: “caso contrário ela não se mantém, pois não adianta um trem levar mercadorias ao litoral e voltar vazio”.

O diretor de Logística da empresa Votorantin Cimentos, Fred Fernandes apresentou um levantamento da movimentação de cargas realizado pela empresa e garantiu que a futura unidade da indústria de cimentos que será construída no município de Vidal Ramos poderá ser parceira da iniciativa. “Acredito que o desenvolvimento só será crescente no Alto Vale e em todo o Estado mediante a instalação de uma via alternativa de transporte, como a ferrovia”.

Representando a Geitran Consultoria e Planejamento, o engenheiro ferroviário Carlos Ribeiro mostrou um projeto criado em 2001 com as possibilidades de implantação de uma nova ferrovia em Santa Catarina, saindo de Itajaí, em direção ao Oeste, passando por pontos estratégicos do Médio e Alto Vale como Blumenau, Indaial, Rio do Sul e Agrolândia.

Ao final do fórum, o governador Luiz Henrique disse estar entusiasmado com a proposta e afirmou que vai levar adiante o pedido, comprometendo-se com a criação de uma comissão permanente de estudos para elaboração de um projeto consolidado pró reativação da estrada de ferro.


Fonte: Assessoria de Imprensa PMRS

Últimas notícias

23 de dezembro de 2021
Comunicado de férias
A Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí- AMAVI informa que não haverá expediente entre os dias 27 de dezembro de 2021 e 02 de janeiro de 2022. Neste período, os municípios que...

10 de dezembro de 2021
Prefeitos elegem diretoria da AMAVI 2022
O prefeito de Agrolândia, José Constante, vai presidir a Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí (AMAVI) a partir do mês de janeiro. A sua eleição deu-se por aclamação durante...

30 de novembro de 2021
Boletim regional da Covid 19
De acordo com dados divulgados pelas secretarias municipais de saúde da região, o Alto Vale do Itajaí registra 42.443 casos confirmados de Covid 19, sendo 41.709 recuperados e 636 óbitos. O...

10 de novembro de 2021
Prefeitos aprovam projeto de unificação dos consórcios intermunicipais
Em assembleia da AMAVI realizada na manhã de hoje, 10, a proposta de unificação dos consórcios CIS e CIM-AMAVI foi acatada pelos prefeitos. A junção das duas entidades permitirá otimização de...

05 de novembro de 2021
Programa de turismo rural desenvolvido no Alto Vale é apresentado em feira nacional
O programa de turismo no espaço rural desenvolvido pela assessoria de turismo e cultura da AMAVI, “Caminhos do Campo”, está em destaque na Festuris de Gramado-RS, uma das maiores feiras de...

26 de julho de 2021
Prefeitos conhecem trabalho desenvolvido na gestão dos resíduos sólidos no Médio Vale
Prefeitos do Alto Vale do Itajaí e técnicos dos municípios e da AMAVI realizaram na última sexta-feira, 23, visita técnica ao Parque Girassol – Sistema de Tratamento dos Resíduos Sólidos no...

28 de maio de 2021
Programas da Secretaria de Estado da Agricultura são discutidos em reunião da AMAVI
Os prefeitos e secretários municipais de agricultura do Alto Vale foram orientados sobre os programas de fomento agropecuário da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do...

18 de maio de 2021
Nota de Pesar
É com profundo pesar, que a AMAVI recebe a notícia do falecimento do ex-governador e ex-senador Casildo Maldaner. Aos 79 anos, Casildo foi uma das maiores lideranças políticas do nosso Estado....

13 de maio de 2021
Representantes do Alto Vale buscam recursos para implantação do Parque de Processamento e Tratamento dos Resíduos sólidos
A presidente da AMAVI, prefeita Geovana Gessner, solicitou ao presidente da Fundação Nacional de Saúde- Funasa, Coronel Giovanne Gomes da Silva, a liberação de recursos para a...

AMAVI - Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí
CNPJ: 82.762.469/0001-22
Expediente: Segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 17h.
Fone: (47) 3531-4242 - Endereço: Rua XV de Novembro, nº 737, Centro, Rio do Sul/SC
CEP: 89160-015 - Email: amavi@amavi.org.br
Instagram
Ir para o topo

O portal da AMAVI utiliza alguns cookies para coletar dados estatísticos. Você pode aceitá-los ou não a seguir. Para mais informações, leia sobre nossos cookies na página de política de privacidade.